quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Carmen Miranda - Parte IV (1930/1931)

O incrível da música Taí, é que ela não só fez sucesso no Carnaval de 1930, como também durante todo o ano, e ainda chegou fazendo sucesso no Carnaval de 1931. Nunca uma música fizera tanto sucesso assim. E Carmen Miranda recebeu cerca de 14 contos de réis pelo sucesso, após vender 35 mil cópias.
Para se ter uma idéia, naquela época, onde 70% da população brasileira morava na zona rural, e os 30% que moravam na zona urbana nem tinham rádio ou vitrola, esse número era astronômico. E o cachê da cantora era praticamente a metade do prêmio máximo da Loteria Federal (25 mil contos de réis). Carmen nunca vira tanto dinheiro assim...

Na mesma época, a família Miranda da Cunha tirou a foto abaixo, onde aparece completa:



Nessa foto podemos ver Olinda (23 anos, número 4), Aurora (15 anos, número 5), Carmen (21 anos, número 6), Cecília (17 anos, número 7), Amaro (18 anos, número 8), Oscar (13 anos, número 3), Dona Maria Emília (34 anos, número 2) e "Seu" José Maria (33 anos, número 1). Se você prestar atenção, verá que a imagem de Olinda foi colada...
Acontece que a moça estava internadano sanatório, em Portugal, ainda se restabelecendo da tuberculose. Mas foi em vão: logo após o Carnaval de 1931, Olinda veio a falecer...

Em apenas um ano, 1930, Carmen Miranda saiu do anonimato e virou estrela. Após o sucesso de Taí, no Carnaval, a Victor lhe deu outras 28 músicas para gravar (14 discos). Isso significa que, a cada 18 dias, saía um disco novo da cantora, no decorrer do ano...Cantou com Vicente Celestino (1894/1968), Francisco Alves (1898/1952), Pixinguinha (1897/1973) e outros. Abaixo, algumas das músicas gravadas por Carmen em 1930:

* Eu Quero Casar Com Você, de André Filho:

Eu gosto de você porque sabe dizer
umas coisinhas que não têm explicação
Não sei se você tem paixão por mim meu bem
e se quer mesmo me dar todo o coração


* De Quem Eu Gosto, de Randoval Montenegro:

O meu benzinho é camarada por demais
Tudo o que eu peço meu benzinho logo faz
Eu nunca vi ninguém ser "sincero" assim
Veio do céu especialmente para mim


* Eu Gosto da Minha Terra, de Randoval Montenegro:

Deste Brasil tão formoso eu filha sou, vivo feliz
Tenho orgulho da raça, da gente pura do meu país
Sou brasileira reparem, no meu olhar, que ele diz
E o meu sambar denuncia que eu filha sou deste país


* Carnavá Taí, de Pixinguinha:

Carnavá taí! (tá mesmo)! Vamo vadiá (vamo embora)!
Vamo vadiá, se a polícia não atrapaiá
Oi, carnavá taí! Vamo vadiá (vambora)!
Vamo vadiá, se a polícia não atrapaiá


* Deixa Disso, de Ary Barroso:

Sou prisioneira, sou escrava de meu grande amor
Deixa disso, deixa disso!
Tens a mania de fazer pouco de minha dor
Deixa disso, deixa disso!


* A música Eu Gosto da Minha Terra foi encomendada a Randoval Montenegro dias após a cantora dar uma entrevista a R. Magalhães Jr., da Revista Doméstica, e revelar que era portuguesa e não carioca...

Foi nessa época, também, que Carmen se tornou "garota propaganda" do Leite de Rosas. Criado oficialmente em 1929, pelo cearense Francisco Olympio de Oliveira, esse produto tinha como slogan a frase "o preparado que dá it". Abaixo, propaganda com as irmãs Carmen e Aurora Miranda:



Em luto pela morte da irmã Olinda, Carmen ficou alguns meses de 1931 sem gravar. E, na metade do ano, levou sua família para morar na Rua André Cavalcanti, número 229, no bairro de Santa Teresa (foto abaixo):



Ainda em 1931, sua irmã Cecília se casou com um jovem comerciante, de nome Abílio e foi morar em Rio Comprido (julho), e Carmen operou o apêndice, após uma crise (agosto).

No dia 30 de setembro de 1931, Carmen Miranda, Francisco Alves e Mário Reis embarcaram para a Argentina, onde se apresentaram durante um mês. Enquanto o Rio de Janeiro tinha 1 milhão e 800 mil habitantes, Buenos Aires tinha 3 milhões. Mesmo assim, foram 30 dias de casa cheia, em solo argentino...

Em 1931, Carmen gravou diversas músicas, entre as quais:

* Benzinho, de Ary Barroso:

Benzinho, benzinho
Que é que tu me podes dar
se eu quiser te namorar?
Benzinho, benzinho
Que é que tu me podes dar
se eu quiser te namorar?


* Amor, Amor, de Joubert de Carvalho:

Eu tenho uma coisinha boa...
Parece à toa, mas é muito boa
É uma coisinha qu'eu vou te contar
E quando tu souberes é que vais gostar


* Bambolêo, de André Filho:

Bamboleô! Bamboleá!
A vida eu levo cantando p'rá não chorá!...
Bamboleô! Bamboleá!
A vida eu levo cantando p'rá não chorá!...


E ela ainda participou do coral na música O Teu Cabelo Não Nega, sucesso de Ary Barroso, na voz de Castro Barbosa, gravada em dezembro de 1931, para o Carnaval de 1932:

video

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...