sábado, 20 de novembro de 2010

A Música no Brasil - 1901 a 1905


Como era o cenário musical do Brasil, entre 1901 e 1905? Vamos tentar imaginar...

I - NOMES

Em 1901, quando iniciava o século XX, Francisca Edwiges Neves Gonzaga completou 54 anos. Nascida em 1847, ela já tinha muito o que contar: seu pai era general do Exército e sua mãe era uma mulata humilde, sendo que seu padrinho foi o Duque de Caxias. Estudou mais do que muitas moças de sua época, mas adorava ritmos africanos como o lundu, que não eram bem aceitos nas "casas de família".
Aos 11 anos fez sua primeira composição ("Canção dos Pastores") e aos 16 teve que casar com o oficial da Marinha Jacinto Ribeiro do Amaral, conforme escolha do pai militar. Com ele, teve três filhos: João Gualberto, Maria do Patrocínio e Hilário). Mas o casamento não deu certo, porque ele vivia a serviço e a proibia de compor. Assim, Francisca abandonou o marido, perdendo a guarda dos filhos mais novos.
Aos 20 anos, foi viver com o engenheiro João Batista de Carvalho, com quem teve a filha Alice Maria. Mas ele a traía muito, e Francisca também o abandonou, perdendo a guarda da filha.
Assim, ela foi viver de fazer música, enfrentando o preconceito da época ("mulher separada", "criando filho sozinha", vivendo de música") e fazendo o que gostava: dava aulas de piano e compunha suas músicas.
Aos 52 anos, Chiquinha Gonzaga conheceu João Batista Fernandes Lage, por quem se apaixonou e com quem foi viver. O detalhe é que ele tinha 16 anos. Assim, foram morar em Lisboa, Portugal, durante alguns anos. E ela viveria com ele até a sua morte, em 1935...

II - COMPOSIÇÕES

1901 - "Ó Abre Alas" (Chiquinha Gonzaga);
1902 - "Isto É Bom" (Xisto Bahia);
1904 - "Corta-Jaca" (Chiquinha Gonzaga) e "Saudades de Matão" (Jorge Galati);

III - NASCIMENTOS

1902 - Clementina de Jesus (cantora)
1903 - Ary Barroso (compositor);
1904 - Lamartine Babo (compositor)
1905 - Bidu Sayão (cantora) e Ismael Silva (compositor);

IV - NOVIDADES

Frederico Figner (1866/1947), nasceu na Boêmia (Tchecoslováquia) e emigrou para os Estados Unidos, e depois para o Brasil, com apenas 15 anos (1891). Ele foi o primeiro a viajar pelo Brasil, mostrando a todos o que era um fonógrafo.
Depois, fixou-se no Rio de Janeiro, onde abriu, em 1902, a Casa Édison, a primeira gravadora comercial do brasil.
Em 1902, Xisto Bahia compôs o lundu "Isto É Bom", que foi gravado num disco de cera de carnaúba, o Zono-o-Phone 10.001, tornando-se o primeiro disco gravado no Brasil.

video

V - NO EXTERIOR

Em 1902, o tenor italiano Enrico Caruso (1873/1921) gravou seu primeiro disco, tornando-se mundialmente famoso e ajudando a popularizar os gramofones e os discos. Pode-se dizer que ele foi o primeiro "astro popular" da música.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...